O médico disse que o avião é uma espécie de “UTI móvel”. “A aeronave que a gente está aqui em Medellín é um Phenom 300, uma aeronave dedicada ao transporte aeromédico, onde temos todos os recursos para manter a vida e o tratamento que for necessário. Temos respiradores, desfibriladores, oxímetro, medicamentos, enfim, tudo que é necessário para transportar o paciente.”

Follmann, de 24 anos, teve parte da perna direita amputada e tem situação estável. O jogador se comunica normalmente e, inclusive, já mandou recados aos amigos e familiares. Ele terá de passar por uma nova cirurgia, na segunda vértebra cervical, antes de retornar à Alecrim (RS), sua cidade natal.

Os outros sobreviventes devem permanecer mais alguns dias na Colômbia. O lateral Alan Ruschel e o jornalista Rafael Henzel estão em melhor situação e já deixaram a UTI. O zagueiro Neto, último a ser resgatado, já consegue respirar sem a ajuda de aparelhos e chegou a perguntar sobre o jogo contra o Atlético Nacional, mas seu quadro ainda é considerado grave.